Prof. Erney Plessman Camargo

Graduou-se pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FM-USP), em 1959, e tornou-se conhecido por produzir importantes trabalhos científicos ligados à doença de Chagas e à Malária, duas doenças consideradas negligenciadas, que atingem a parte mais desfavorecida da população.

Perseguido pelo regime militar de 1964, o parasitologista saiu do país para trabalhar nos Estados Unidos e, em 1969, retornou ao Brasil. Entretanto, negado pela USP, trabalhou por dois anos em empresas privadas até ser contratado pela Escola Paulista de Medicina (EPM) – atualmente liigada à Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Permaneceu neste emprego por 15 anos e é consagrado por reestruturar o Departamento de Parasitologia da Faculdade.

Em 1986, voltou à USP como Professor Titular, onde também foi responsável pela reestruturação da área da Parasitologia.

Foi o primeiro pró-reitor de Pesquisa, antes de assumir a presidência do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), além de presidente do Instituto Butantã e, atualmente, da Fundação Zerbini, que gerencia o Instituto do Coração (InCor) da FMUSP.

 

Gestão vice-diretor: 1985-1989